Diretora de Educação do CIRAT está entre autores do recém-lançado livro “Água e Gênero – Perspectivas e experiências”

WhatsApp Image 2022-05-12 at 12.49.35 PMProfessora Roseane Palavizini – diretora de Educação do CIRAT – contribuiu um artigo para o recém-lançado livro “Água e Gênero – Perspectivas e experiências” (Editora Barlavento).

O livro foi organizado por Fernando Matos e Alexandre Carrieri, ambos da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Verdadeiramente transdisciplinar, o livro reúne contribuições de 42 autores – entre especialistas, professores e pesquisadores de diferentes áreas de conhecimento – envolvidos com estudos de gênero e saneamento.

O artigo “Água, Gênero e Sensibilidades”, escrito com o também professor Demetrios Christofidis,  parte de uma perspectiva da relação entre água e gênero colhida de “uma jornada de experiências na construção participativa de planos de gestão de águas no Brasil, em especial nas regiões dos biomas Caatinga e Cerrado, no Estado da Bahia, nordeste brasileiro”. Esta jornada “envolve cinco Regiões de Planejamento e Gestão da Água do Estado da Bahia (RPGA), todas elas afluentes do Rio São Francisco”. Três ideias orientaram o olhar lançado sobre essas experiências: “a teoria da transdisciplinaridade, o conceito de gênero e de princípio feminino, e a compreensão da natureza e da água como direito humano, como bem comum e universal de toda a biosfera”.

Para a professora Roseane – que tem pós-doutorado em Educação –, “a governança da água começa em casa, nas relações familiares e nos cuidados inerentes ao feminino”. “Ampliar essa governança para as bacias hidrográficas exige que os comitês, na elaboração e implementação de seus planos de gestão da água, construam sua rede de governança a partir da sociedade, alcançando as escolas, associações, instituições públicas, sociais, religiosas, usuários e grupos políticos, em torno de um pacto pela água e pela vida.”

O livro está disponível para download aqui.

Categorias: Destaques, Notícias